segunda-feira, 26 de março de 2012

Estudante americano sai da prisão. Graças ao Twitter

O Twitter completou seis anos na semana passada. A mídia social (não confundir com rede social) teve um crescimento absurdo nesse curto período. Pessoas “tuitam” várias vezes por segundo e disputam para saber quem consegue mais seguidores ou para emplacar uma hashtag.

Tweet que tirou Buck da cadeia egípcia
E, no meio disso tudo, o Twitter também ajuda pessoas. O caso mais conhecido aconteceu em 2008, quando o serviço ainda engatinhava (no Brasil ainda nem se ouvia falar). O americano James Buck, estudante de Jornalismo que estava no Egito para finalizar seu trabalho de conclusão de curso sobre a “blogosfera” do país, foi preso durante um dos protestos que cobria.

Buck teve a sorte de não ter seu aparelho celular confiscado pelos policiais. Através dele, o jovem enviou pelo Twitter a palavra Arrested (preso, em inglês). Não demorou muito para que blogueiros americanos soubessem do caso e iniciassem uma corrida contra o tempo para que autoridades do EUA soubessem do caso.

No dia seguinte, ele deixou a prisão, com a ajuda de um advogado contratado pela direção da Universidade da Califórnia, onde estudava, e o auxílio da embaixada americana no Cairo. Buck concluiu sua tese e afirmou que o Egito “é um país sem liberdade de imprensa e a única coisa livre é a internet”. Para sorte dele.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Escritor ituano promove workshop com dicas de como escrever um romance

No último sábado, dia 03 de março, o escritor ituano Paulo Stucchi promoveu um workshop no Espaço Cultural "Almeida Junior". Com o tema "Como escrever um romance: da A a Z", o também professor universitário deu dicas de como elaborar uma trama, descrever personagens e até mesmo de como publicar sua obra.

Entre várias informações preciosas, a que teve mais destaque para mim foi a de que o "escritor é, antes de tudo, um observador". E é mesmo. Quem escreve deve estar atento a tudo que o cerca, desde os detalhes físicos até os psicológico dos seres. Seu texto precisa ter verossimilhança, pois só assim conseguirá prender o leitor.

Stucchi abordou também características sobre o mercado editorial brasileiro, a quantidade de livros que lemos durante o ano (coisa ínfima, apenas 80 páginas de livros não-didáticos!) e também das facilidades existentes hoje para a publicação de um livro.


"O triste amor de Augusto Ramonet"

Paulo Stucchi lança neste sábado, dia 10 de março, sua nova obra: o romance "O triste amor de Augusto Ramonet". O evento será na Livraria Nobel do Plaza Shopping Itu e tem início às 19 horas. O escritor também é autor de outros dois livros ("O Natal sem mamãe" e "A fonte"). Para obter mais informações sobre sua vida e obra, acesse o site dele.