quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Fim das sacolinhas: uma medida que beneficia apenas os supermercados

Fim da sacola plástica não irá conter o grave
problema ambiental do estado
Entrou em vigor ontem, dia 25 de janeiro, em São Paulo um acordo entre o Governo e a Associação Paulista dos Supermercados (APAS) que tem gerado polêmica: o que prevê o fim das sacolinhas plásticas gratuitas nos supermercados do estado. A medida visa diminuir o dano ambiental, uma vez que, de acordo com o Ministério do Meio Ambiente, cerca de 20% das 12 bilhões de sacolas derivadas de petróleo consumidas no Brasil são descartadas de maneira inapropriada.

Mas existem outros interesses neste acordo. Um será a diminuição dos gastos do grandes empresários varejistas na aquisição das sacolinhas, que agora serão vendidas (por cerca de R$ 0,19 cada). A APAS jura que o valor do produtos comercializados nos supermercados diminuirá, já que o valor embutido da sacola será cortado. Mas quem garante?

Ecobag: medida ecológica ou acessório de
moda?
E outra: a extinção das sacolinhas nem é a melhor solução para a proteção do meio ambiente. Um estudo realizado na Inglaterra constatou que esse tipo de embalagem é o que causa menos impacto ambiental. Para Paulo Dacolina, diretor do Instituto Nacional do Plástico, um outro problema pode ser gerado: a população de baixa renda terá dificuldades em adquirir sacos plásticos para o descarte de resíduos sólidos, que serão jogados no ecossistema sem proteção.

Fora que as medidas adotadas em substituição às sacolinhas (a compra das mesmas e o uso de ecobags) geram outro problema: o consumismo desenfreado. Já reparara o valor dessas ecobags modernosas, com estampas cool? Em média R$ 30,00. E quem vende esse produto? Os próprios supermercados! Ninguém tira da minha cabeça que o acordo tenha sido um conchavo entre políticos e empresários visando as eleições municipais desse ano. E bem-feito: agrada parte da opinião pública (principalmente os ecochatos) e garante a verba para a propaganda eleitoral. Genial se não fosse asqueroso.

Com informações da Band.com.

ATUALIZADO: Depois do texto publicado, assisti ao vídeo abaixo. Confira:

Nenhum comentário:

Postar um comentário