terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Corinthians campeão da Libertadores?

Reprodução de uma publicação da época, que noticia a final
entre Corinthians e Boca Juniors
Não, o Corinthians nunca foi campeão da Copa Libertadores da América. Mas levou o caneco em uma competição muito semelhante ao principal torneio sul-americano: a Copa Atlântico de Clubes de 1956. Organizada pelas confederações de Argentina, Brasil e Uruguai, o campeonato foi realizado entre junho e julho daquele ano e contou com as principais forças destes países: São Paulo, River Plate, Santos, Boca Juniors, Peñarol, Fluminense, Nacional entre outros.

A Copa do Atlântico é reconhecida pela própria Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol, a IFFHS, como antecessora da Copa Libertadores, juntamente com o Campeonato Sul-Americano de Clubes de 1948, vencido pelo também brasileiro Vasco da Gama.

A final do torneio foi entre Corinthians e Boca Juniors, numa disputa melhor de três jogos. O clube argentino não concordou com a marcação da última partida para a cidade de São Paulo e desistiu após o primeiro jogo, vencido pelo Timão por 3 a 2. Com isso, a comissão organizadora declarou o clube paulistano como vencedor por W.O. da primeira e única edição da competição sul-americana.

Fica a pergunta: no meio de tantos reconhecimentos de campeonatos antigos por parte da CBF, por que a Copa do Atlântico e o Campeonato Sul-Americano não poderiam ser reconhecidos como Copa Libertadores da América? É uma coisa a se pensar... Fora que é de conhecimento geral que esta copa teve participação de equipes mais fortes e importantes que as atuais edições da Libertadores, que contam com inexpressivos times bolivianos e equatorianos. Apenas a nata do futebol sul-americano esteve presente na competição de 1956.

E você, reconheceria o título corintiano como Libertadores?

Confira os resultados do torneio vencido pelo Corinthians:


1ª Fase

Equipe #1Result.Equipe #2LocalData
Lanús 5 - 1 DefensorViejo Gasometro,
Buenos Aires
20 de Junho
Wanderers 2 - 1 San LorenzoEstádio Centenário,
Montevidéu
20 de Junho
Nacional 0 - 1 São PauloEstádio Centenário,
Montevidéu
23 de Junho
Corinthians 2 - 2 DanubioPacaembu,
São Paulo
23 de Junho
América-RJ 2 - 1 RacingMaracanã,
Rio de Janeiro
23 de Junho
Santos 4 - 0 River PlateVila Belmiro,
Santos
24 de Junho
Peñarol 0 - 1 Boca JuniorsEstádio Centenário,
Montevidéu
24 de Junho
  • O Fluminense entrou diretamente na segunda fase.
  • O Corinthians venceu o Danubio no pênaltis.


Quartas de Final

Equipe #1Result.Equipe #2LocalData
São Paulo 3 - 1 América-RJPacaembu,
São Paulo
30 de Junho
Wanderers 0 - 2 LanúsEstádio Centenário,
Montevidéu
30 de Junho
Boca Juniors 3 - 1 FluminenseViejo Gasometro,
Buenos Aires
1 de Julho
Corinthians 4 - 3 SantosPacaembu,
São Paulo
4 de Julho


Semifinais

Equipe #1Result.Equipe #2LocalData
Boca Juniors 2 - 0 LanúsViejo Gasometro,
Buenos Aires
5 de Julho
Corinthians 2 - 0 São PauloPacaembu,
São Paulo
7 de Julho


Final

Equipe #1Result.Equipe #21º jogo2º jogoPlayoff (se necessário)
Corinthians 3 x 2 Boca Juniors3 x 2------
  • O primeiro jogo da final foi realizado no dia 19 de Julho no Estádio La Bombonera, o segundo jogo marcado para o Estádio do Pacaembu acabou por não ocorrer, já que o Boca Juniors ficou irritado com a eventual terceira partida ser realizada também em São Paulo. O Corinthians foi declarado campeão por W.O.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Saiba como bloquear as páginas de "humor" no Facebook

Se você cansou de páginas tipo "O melhor do melhor do
melhor do melhor do melhor do melhor do melhor do melhor
do melhor do melhor do melhor do melhor do mundo", este
post é a solução!
Desde que o Facebook implementou a função "Compartilhar", milhares de páginas sem graça, que usam tirinhas ou memes já utilizados em blogs do gênero, começaram a surgir. Teve que adorou, mas - assim como eu - uma grande parte dos usuários da rede social de Mark Zuckerberg não curtiu nada nada essa história. Afinal, o Facebook é uma rede de interação entre pessoas, num 9GAG da vida!

Pois bem, saiba que dá para bloquear esse tipo de página. O sistema é meio complexo, pois o Facebook não permite que você simplesmente vá até a página a ser bloqueada e efetue o bloqueio. Para isso, você deve seguir os passos abaixo:

  • Vá até a página “engraçada” (use a busca do Facebook) e curta ela. Sim, eu seu, mas é um passo necessário;
  • Espere alguma atualização da página ser publicada no seu feed de notícias ou no Ticker; assim que avistá-la, clique na seta no canto superior direito da atualização e, no menu suspenso, clique na última opção (Ocultar todos por [nome da página]);
  • Pronto!
Depois de tudo isso feito, volte até a página bloqueada e desfaça a "curtida". Meio complicado, mas é uma saída!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Documentário sobre a Democracia Corinthiana está disponível na internet

Wladimir com a camisa da democracia
Foi lançado e disponibilizado na internet nesta sexta-feira, dia 9 de dezembro, o documentário "Ser Campeão é Detalhe", que relembra a época da Democracia Corinthiana, instaurada no Timão no início da década de 1980 por Sócrates, Wladimir, Casagrande e outros grandes nomes.

O vídeo foi dirigido por Gustavo Forti Leitão e Caetano Biasi para uma avaliação da disciplina "Projeto em Cinema", no curso de graduação em Midialogia da Unicamp. O documentário, que começou de maneira independente, acabou ganhando novas proporções, foi patrocinado por grandes empresas e acabou produzido pela DNA Filmes.

O filme conta com depoimentos de Sócrates (que faleceu no último domingo), Wladimir, Zenon, Biro-Biro, Washington Olliveto, Juca Kfouri, Adilson Monteiro Alves, Waldemar Pires, Sérgio Scarpelli, Mário Travaglini, Prof. José Paulo Florenzano e Prof. Plínio Labriola.

Confira a produção:

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Todos os gols do Corinthians na campanha do penta!

Foram poucos, mas muito importantes... O renandalfabro postou no YouTube o vídeo abaixo, uma copilação de todos os gols do Corinthians no Campeonato Brasileiro. E tem cada golaço: o de Danilo contra o São Paulo, o petardo de Alex contra o Ceará, o drible de Cachito Ramirez contra o mesmo Ceará... Escolha o seu preferido!


Bom advogado, cliente estúpido

Há alguns anos atrás, um homem era julgado por um suposto homicídio.

Haviam evidências indiscutíveis sobre a culpa do réu, mas o cadáver não aparecera.

Quase ao final da sua sustentação oral, o advogado, temeroso de que seu
cliente fosse condenado, recorreu a um truque:

- "Senhoras e senhores do júri, senhor Juiz, eu tenho uma surpresa para todos", disse o advogado olhando para o seu relógio.

- "Dentro de dois minutos, a pessoa que aqui se presume assassinada, entrará na sala deste Tribunal".

E olhou para a porta.

Os jurados, surpresos, também ansiosos, ficaram olhando para a porta.

Decorreram-se dois longos minutos e nada aconteceu.

O advogado, então, completou:

- "Realmente, eu falei e todos vocês olharam para a porta com a expectativa de ver a suposta vítima. Portanto, ficou claro que todos têm dúvida neste caso, se alguém realmente foi morto. Por isso insisto para que vocês considerem o meu cliente inocente". (In dubio pro reo = na dúvida a favor do réu).

Os jurados, visivelmente surpresos, retiraram-se para a decisão final.

Alguns minutos depois, o júri voltou e pronunciou o veredicto:

- "Culpado!"

- "Mas como?", perguntou o advogado. "Eu vi todos vocês olharem fixamente para a porta, é de se concluir que estavam em dúvida! Como condenar na dúvida?"

E o juiz esclareceu:

- "Sim, todos nós olhamos para a porta, menos seu cliente..."

Moral da história:

"NÃO ADIANTA SER UM BOM ADVOGADO SE O CLIENTE FOR ESTÚPIDO".

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Palmeiras participaria de 2º Mundial da FIFA

Nem todo palmeirense sabe dessa: em 2001, a FIFA realizaria na Espanha o que seria o 2º Mundial de Clubes oficializado pela entidade. Acontece que, em cima da hora, a ISL, empresa suíça parceira da entidade futebolística, faliu. Com isso, o Mundial daquele ano foi por água abaixo.

Participariam desta competição: Al-Hilal, Boca Juniors, Palmeiras, Hearts of Oak, Los Angeles Galaxy, Jubilo Iwata, Wollongong Wolves, Zamalek, Galatasaray, Real Madrid, CD Olimpia e o Deportivo de La Coruña, campeão do país-sede.

A RFEF (Real Federação Espanhola de Futebol) havia proposto à FIFA a ampliação do campeonato para 16 clubes, concedendo mais duas vagas para a Conmebol e outras duas para a UEFA, alegando que desta forma a qualidade do torneio e o interesse do população aumentariam. 

A proposta foi aceita pelo comitê organizador do Mundial e apoiada pela presidente da FIFA, Joseph Blatter, além de ter sido aceita também pela Conmebol. Porém, com o adiamento e posterior cancelamento da competição, não se chegou a oficializar a mudança ou a anunciar os clubes que participariam do campeonato.

Coitado do clube brasileiro, que até já havia gastado com material de publicidade e informativos (como visto na foto). Certamente esse foi o maior drible tomado pelo Palmeiras em sua história.

Com informações: http://migre.me/71GYU

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Alfinetadas na propaganda

Peregrinando pelas redes sociais (como faço todo dia), me deparei com um comercial muito curioso do McDonald's, gigante norte-americano de fast food. Na propaganda, um garotinho usa uma artimanha bem interessante para que outros garotos mais velhos não roubem seu lanche. Confira:


Criado pela DDB, de Berlin, o comercial lembrou muito um antigo, onde um outro garotinho usa latas de Coca-Cola para conseguir comprar uma latinha de Pepsi. Veja abaixo:


E aí, até que ponto o uso de marcas rivais em comerciais é interessante? Não seria uma confusão criada por nada? Não seria até mesmo a exposição da marca rival num espaço que deveria ser usado para promover apenas sua marca? Comentem!

Uma constrangedora premiação

O prêmio "Craque do Brasileirão", evento organizado pela CBF anualmente após o término do Campeonato Brasileiro, teve na noite desta segunda-feira (5/12) sua edição mais constrangedora. A começar pelo discurso frio do presidente da entidade, Ricardo Teixeira. Além de não citar em nenhum momento o craque Sócrates, só o fato dele estar presente numa cerimônia dessas já é um absurdo.

E a vergonha alheia não parou por aí. Confusos, Tiago Leifert e Luciano Huck estavam desconexos durante a apresentação do evento, pareciam não saber a ordem dos acontecimentos. Um relaxo total! E de quem foi a ideia de convocar o governador paulista Geraldo Alckmin para apresentar um dos prêmios? O "picolé de chuchu" ficou perdidão! E a gafe do presidente da Câmara Marco Maia? O deputado deu uma bela cutucada no árbitro Leandro Vuaden, escolhido como o melhor da competição. Totalmente desnecessário, assim como a presença de políticos e cartolas.

Quadros de "humor" com humoristas do Zorra Total, dancinha esquisita de Leifert, jogador que não recebeu troféu porque estava dando entrevista para o Galvão Bueno, globais aparecendo mais que as estrelas do campeonato... Enfim, uma sucessão de trapalhadas! No quesito critério para a premiação, o "Craque do Brasileirão" pisou na bola legal: Tite, técnico campeão brasileiro e um dos destaques da campanha vitoriosa do Corinthians, ficou em terceiro lugar na categoria "Melhor Treinador". E o que dizer da escolha de Réver como melhor zagueiro? O atleticano quase caiu para a segunda divisão!

Por fim, outro fato vergonhoso dessa premiação: a entrega da taça. Ronaldo passa o troféu para o presidente do Corinthians Andrés Sanchez, que repassa para o capitão Alessandro, que o levanta com ajuda de Chicão, ex-capitão da equipe. Tudo isso de terno e gravata!!! Nada a ver com o clima de um jogo decisivo, com as arquibancadas lotadas, como foi o clássico contra o Palmeiras no final de semana... 

A taça deveria ser entregue no jogo. "Mas André, o Vasco também tinha chances, como a CBF iria proceder"? Simples: fizesse duas réplicas e enviasse nos jogos dos dois aspirantes ao título. Pronto! Mas acho que é querer organização demais dessa entidade que arruína o futebol nacional....

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Corinthians penta: um roteiro digno de cinema

Última rodada do Brasileirão. Clima tenso para todos os torcedores das equipes envolvidas. As horas que antecedem o apito inicial parecem lentas, quase uma eternidade. O torcedor mais despreocupado hasteia a bandeira do seu time, coloca uma música e toma uma cervejinha enquanto a carne assa. As ruas parecem mais movimentadas do que o normal. Os rojões ajudam a compor um cenário de pura tensão, que só virá a acabar com apito final do árbitro.

É nesse apito que o torcedor extravasa. O grito de "é campeão" não o contenta. Os mais impronunciáveis palavrões são ditos nessa hora. É o momento em que até o mais tímido se solta.

A singela homenagem ao Doutor Sócrates
E coube ao torcedor do Corinthians esse privilégio. Após sete meses de espera, o alvinegro pode dizer com todas as letras: P-E-N-T-A-C-A-M-P-E-Ã-O. A história do título corintiano é muito interessante, parece ter sido escrita por um criativo roteirista de Hollywood. Recém-eliminado da Libertadores ainda na primeira fase e vice-campeão Paulista, o time de Parque São Jorge entrou na disputa do Brasileirão sob a desconfiança da Fiel torcida.

Sem um elenco de alto nível, com jogadores limitados e um técnico que até então não havia demonstrado a segurança necessária, o Timão era dado como carta fora do baralho. Mas, para a surpresa de todos, o início de campeonato do time foi avassalador, conquistando várias vitórias seguidas. Essa sequência positiva (a chamada "gordura extra") ajudou - e muito - na conquista da taça.

Mas, como em todo bom roteiro, sempre existe a figura do antagonista. Caberia esse papel ao Flamengo, embalado com as boas atuações de Ronaldinho? Até uma parte do campeonato, sim. No entanto o clube da Gávea não demonstrou ter competência para esse papel, que acabou caindo nas mãos do Vasco, que apresentou uma atuação digna de Oscar na Copa do Brasil.

O cruzmaltino foi o time que jogou mais futebol. A taça estaria em excelentes mãos caso a equipe carioca a conquistasse. Lembrou aqueles filmes em que o coadjuvante tem mais destaque que o protagonista, mas o roteiro já havia sido traçado para que este se dê bem no final. As coisas conspiravam para o Corinthians. Gols nos minutos finais, derrotas vindo quando eram aceitáveis e atuações convincentes na reta final firmaram o Timão como o favorito ao título.

Ainda relacionando cinema com futebol, quis o destino que um dos maiores ídolos corintianos, Sócrates, morresse no dia da decisão, hisória que nenhum roteirista escreveria. Uma tristeza sem fim, mas que motivou ainda mais os jogadores e torcedores para o jogo final, contra o arquirival Palmeiras. A singela homenagem no Pacaembu, onde todos levantaram os braços com o punho cerrado (em referência às comemorações do Doutor), foi de arrepiar.

Dentro de campo, um jogo feio e truncado. O Verdão foi até melhor, mas o Timão soube se defender bem e jogou "com o regulamento embaixo do braço". Enquanto os mais de 35 mil torcedores presentes no estádio paulistano sofriam na espera do fim da partida, no Rio de Janeiro Vasco e Flamengo empatavam. Pronto. O título já estava decidido antes mesmo do jogo do Corinthians ter acabado.

Pela Fiel. Para o Povo. Por Sócrates.

Um time sem um destaque, pois o destaque é o próprio time. A união. A coletividade. A "titebilidade".

Corintiano costuma dizer que não vive de títulos, vive de Corinthians. Eu não concordo. Corintiano vive de Corinthians e títulos. Sofridos, mas indiscutíveis.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Watchmen 2 pode finalmente sair

De acordo com o site Bleeding Cool, o desenhista Andy Kubert (filho do lendário Joe Kubert e irmão de Adam Kubert) foi contratado pela DC Comics para trabalhar em uma das quatro novas minisséries de Watchmen, um dos marcos das histórias em quadrinho de todos os tempos.

As histórias serão prelúdios à obra original de Alan Moore e Dave Gibbons. Outros autores que podem fazer parte do projeto são J. Michael Straczynski, Darwyn Cooke, J.G. Jones e o próprio Gibbons, ao lado do colorista John Higgins. Apesar da editora não ter se manifestado oficialmente, tudo indica que a obra vai sair mesmo.

Quem não gostou muito foi Moore, criador da série original, contrário à ideia. "Eu disse pra eles (DC) que se tivessem dito isso 10 anos atrás, quando eu fiz esse pedido, aí poderia ter dado certo. Mas hoje em dia não quero Watchmen de volta. Com certeza não nesses termos", disse o roteirista criador de épicos como "A Piada Mortal".

Dica de Filme

Aproveitando o tema, nada melhor do que indicar Watchmen, filme de 2009 dirigido por Zack Snyder. A transposição das páginas para a telona não agradou muito o fã mais xiita, mas foi muito bem feita. Eu gostei muito, até por ter sido meu primeiro contato com o universo criado por Alan Moore. Talvez se tivesse lido a HQ primeiro minha opinião seria diferente. Recomendo a edição de colecionador em blu-ray, que custa por volta de 40 reais nos principais e-commerces.

Frase do dia

Por último, aqui vai uma frase do Rorschach, um dos principais personagens de Watchmen:

"O mundo desgovernado não é moldado por forças metafísicas. Não é Deus que mata as crianças, não é o acaso que as trucida, nem é o destino que as dá de comer aos cães. Somos nós. Só nós."

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Senado aprova PEC dos Jornalistas: primeiro passo rumo à vitória

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que restabelece a exigência de diploma para o exercício da profissão de jornalista foi aprovada em primeiro turno pelo Senado nesta quarta-feira, 30 de novembro. Foram 65 votos a favor e sete contrários à proposta. Uma grande vitória de todos os jornalistas.

Mas qual a finalidade do diploma?

Afinal, ter diploma de jornalismo pra quê, se todo mundo sabe o que é lead? Se todo mundo sabe o significado de TP? Se a teoria de McLuhan é ensinada no primário? Se "pescoção", "barriga" e "foca" são gírias comuns? Se todo mundo escreve na forma de pirâmide invertida? São incontáveis as lições que só se aprendem na faculdade.

O diploma faz toda a diferença. É ele quem valoriza nossa profissão. É ele quem dá credibilidade e conhecimento específico para exercê-la. "A formação em Jornalismo, que deve ser constante e aprimorada durante toda a vida, é a base inicial para o exercício regulamentar da atividade", disse Beth Costa, presidente da Federação Nacional dos Jornalistas.

Um dos argumentos utilizados pelos "nobres" ministros em 2009 para a suspensão da obrigatoriedade do diploma foi que a profissão de jornalismo não coloca em risco a vida de outra pessoa. Como não? Um jornalista sem formação necessária pode ser tão fatal quanto um açougueiro operando alguém.

Outro argumento utilizado pelos senadores contrários foi o de que a votação para o retorno da exigência do diploma não atende ao interesse da sociedade. Como não? A população merece um jornalismo de qualidade, fundamentado em preceitos democráticos e éticos. Tal formação só pode ser adquirida em um curso superior.

Por fim, parabenizo os senadores que, com interesses pessoais ou não, votaram pelo retorno da exigência do diploma, pelo retorno da dignidade da profissão. E aos que alegam que obrigatoriedade de que tal artefato coloca em risco a liberdade de expressão, deixo aqui a fala do senador Inácio Arruda, do PC do B-CE: 

‎"Arguir que a profissão de jornalista criaria embaraço para a liberdade de expressão e do pensamento é um verdadeiro escárnio. O que cria embaraço para a expressão da liberdade de pensamento é o monopólio na mídia".


Com informações do Estadão.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Alan Dubner fala sobre mídias sociais e sustentabilidade para alunos da FPM/UNIESP

A Semana da Integração, evento organizado pela FPM/UNIESP, recebeu na terça-feira, 22 de novembro, o diretor do Itu.com.br e especialista em mídias sociais Alan Dubner. Durante quase duas horas, Dubner falou sobre movimentos sociais surgidos na internet, como a Primavera Árabe, e como as novas mídias podem ajudar em questões ambientais e sociológicas.
Diretor do Itu.com.br falou sobre movimentos que surgiram
na rede e também motivou os estudantes

Dubner acaba de voltar do Rio de Janeiro, após participar do IV Congresso Nacional de Jornalismo Ambiental (CBJA). De lá, ele trouxe várias novidades sobre o segmento e compartilhou com os estudantes. Em um vídeo exibido, o apresentador da GloboNews André Trigueiro comenta sobre alguns casos, como o ato de fazer ‘xixi’ em público durante o Carnaval, que foi criminalizado após pressão pública.

Ele citou vários links, sites e mídias sociais que têm movimentado pessoas, como as redes Haro e Wiser Earth, via Facebook, citando ainda o movimento bluemarbles.org, que distribui um milhão de bolinhas de gude azul, que, para a pessoa que ganha, significa que ela está fazendo alguma coisa para tornar o mundo um lugar melhor. Alan Dubner também comentou a frase do economista Ladislau Dowbor - “Crescer por crescer é a filosofia do câncer” – dita no CBJA.

Em um de seus exemplos de como a internet pode mudar padrões e ideais, Dubner apresentou uma rápida pesquisa do termo “faculdade prudente de moraes” no Google. Ele comentou cada resultado, apontando erros e acertos na comunicação da instituição. Por fim, o palestrante lançou um desafio aos alunos: criar uma mobilização em torno de um objetivo comum, que é engrandecer onde estudam.

Black Friday é pra americano ver

Toda sexta-feira seguinte ao Dia de Ação de Graças é conhecida nos EUA como "Black Friday". Neste dia, lojas de todo o país oferecem descontos incríveis em seus produtos. As empresas brasileiras (lógico) não quiseram ficar pra trás. Importaram essa tradição americana em suas lojas. Resultado? Uma piada. Descontos incríveis sendo anunciados, mas na verdade não houve reajuste algum.

Nos EUA, a Black Friday movimenta milhões de consumidores,
atraídos por descontos incríveis e reais
É tudo truque. Um jogo de números que confunde o consumidor, que acredita que um grande desconto realmente está sendo aplicado. Vejamos o exemplo deste Blackberry Curve 8520, anunciado no Extra.com, que está com um bom desconto: de R$ 799,00 por R$ 399,00. Seria incrível se esse fosse o menor preço praticado no mercado e se esse modelo não fosse sair de linha em algumas semanas. Sim, esse aparelho já está nas prateleiras das lojas desde o início do ano e será descontinuado pelo fabricante em breve.

Fora que o preço anterior anunciado data do lançamento do produto. Quando era novidade, é óbvio que custaria mais do que agora. Fora que esse preço é coberto por um concorrente do e-commerce de Abílio Diniz: no Submarino.com, o mesmo celular sai por R$ 359,10 (à vista).

Ou seja, Black Friday no Brasil significa mentir ao consumidor, ludibriá-lo para que os grandes varejistas faturem mais e mais.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Campanha pretende paralisar as obras da hidrelétrica de Belo Monte

A campanha “É a gota D’água“ reforça a luta pela proteção do Rio Xingu e questiona os reais benefícios da Hidrelética de Belo Monte. A campanha conta com a participação de atores reconhecidos no cenário nacional e pretende reunir assinaturas do maior número possível de brasileiros e enviar à presidente Dilma Rousseff, para que as obras sejam interrompidas.

É a Gota D' Água +10 from Movimento Gota d' Agua on Vimeo.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Repente entre jornalista e assessor

Repente entre jornalista e assessor. Muito bom!!!

Quero só que tu me diga
Com clareza, por favor
Qual a diferença entre
O jornalista e o assessor.

Quero só que tu me diga
Com clareza, por favor
Qual a diferença entre
O jornalista e o assessor.

(Jornalista de redação)
Meu amigo assessor
Preste muita atenção
Você trai toda verdade
Doutro lado do balcão
Porta-voz de empresário
Jornalista não é, não.

(Assessor de imprensa)
Preste atenção você
Que se julga sempre o rei
O jornal que te emprega
E onde um dia eu trabalhei
Faz conchavo e tem muito
Rabo preso que eu sei.

(Jornalista de redação)
Lave a boca, assesssor
Pra falar do meu jornal
Rabo preso ou rabo solto
Nunca foi o principal
O interesse que domina
É a justiça social.

(Assessor de imprensa)
A justiça social
O Boitatá e o Pererê
São folclore, são histórias
Que contaram pra você
Teu jornal é um negócio
Faz de tudo pra vender.

Quero só que tu me diga
Com clareza, por favor
Qual a diferença entre
O jornalista e o assessor.

Quero só que tu me diga
Com clareza, por favor
Qual a diferença entre
O jornalista e o assessor.

(Jornalista de redação)
Minha vida em redação
É pauleira, é corrida
Tem plantão, tem pescoção
Tem pauta bem encardida
Já tu é um bicho bundão
Que fugiu pra boa vida.

(Assessor de imprensa)
Boa vida eu não tenho
Também tenho que ralar
Só recebo mais dinheiro
O aluguel posso pagar
Tua merda de salário
Não queria mais ganhar.

(Jornalista de redação)
Meu salário é uma merda
Tu falou uma verdade
Bebo Kaiser no boteco
Mas tenho dignidade
Não vivo só por dinheiro
Quero ter felicidade.

(Assessor de imprensa)
Desapego ao dinheiro
Não consigo acreditar
Tu vive em coletiva
Só de olho no jabá
Come e bebe pra caralho
Até o evento terminar.

Quero só que tu me diga
Com clareza, por favor
Qual a diferença entre
O jornalista e o assessor.

Quero só que tu me diga
Com clareza, por favor
Qual a diferença entre
O jornalista e o assessor.

(Jornalista de redação)
Assessor é um cabra chato
Cheio de atrevimento
Liga sempre em hora errada
Na hora do fechamento
Insiste no follow-up
Coisa mais sem cabimento.

(Assessor de imprensa)
Vem falar em atrevimento
Tu é um baita de um folgado
Manda e-mail com pergunta
Quer retorno apressado
Dá piti se não envio
Tudinho bem mastigado.

(Jornalista de redação)
Assessor é um sem-noção
Agora vou lhe dizer
Release bem do safado
Tô cheio de receber
Jogo tudo na lixeira
Claro que nunca vou ler.

(Assessor de imprensa)
Falar mal do meu release
É muita ingratidão
Jornalista hoje em dia
Não apura informação
Reproduz tudo que escrevo
Sem prestar nem atenção.

Quero só que tu me diga
Com clareza, por favor
Qual a diferença entre
O jornalista e o assessor.

Quero só que tu me diga
Com clareza, por favor
Qual a diferença entre
O jornalista e o assessor.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Quem quer Pizza do Google?

Pizzaria Google, boa noite! - De onde falam? - Pizzaria Google, senhor. Qual é o seu pedido? - Mas este telefone não era da Pizzaria do... - Sim senhor, mas a Google comprou a Pizzaria e agora sua pizza é mais completa. - OK. Você pode anotar o meu pedido, por favor? - Pois não. O Senhor vai querer a de sempre? - A de sempre? Você me conhece? - Temos um identificador de chamadas em nosso banco de dados, senhor. Pelo que temos registrado aqui, nas últimas 53 vezes que ligou, o senhor pediu meia quatro queijos e meia calabresa. - Puxa, eu nem tinha notado! Vou querer esta mesmo... - Senhor, posso dar uma sugestão? - Claro que sim. Tem alguma pizza nova no cardápio? - Não senhor. Nosso cardápio é bem completo, mas eu gostaria de sugerir-lhe meia ricota, meia rúcula. - Ricota ??? Rúcula ??? Você ficou louco? Eu odeio estas coisas. - Mas, senhor, faz bem para a sua saúde. Além disso, seu colesterol não anda bom... - Como você sabe? - Nossa Pizzaria tem o banco de dados mais completo do planeta. Nós temos o banco de dados do laboratório em que o senhor faz exames também. Cruzamos seu número de telefone com seu nome e temos o resultado dos seus exames de colesterol. Achamos que uma pizza de rúcula e ricota seria melhor para sua saúde. 
- Eu não quero pizza de queijo sem gosto e nem pizza de salada. Por isso tomo meu remédio para colesterol e como o que eu quiser... - Senhor, me desculpe, mas acho que o senhor não tem tomado seu remédio ultimamente. - Como sabe? Vocês estão me vigiando o tempo todo? - Temos o banco de dados das farmácias da cidade. A última vez que o senhor comprou seu remédio para Colesterol faz 3 meses. A caixa tem 30 comprimidos. - Porra! É verdade. Como vocês sabem disto? - Pelo seu cartão de crédito... - Como?!?!? - O senhor tem o hábito de comprar remédios em uma farmácia que lhe dá desconto se pagar com cartão de crédito da loja. E ainda parcela em 3 vezes sem acréscimo...Nós temos o banco de dados de gastos com cartão na farmácia. Há 2 meses o senhor não compra nada lá, mas continua usando seu cartão de crédito em outras lojas, lojas, o que significa que não o perdeu, apenas deixou de comprar remédios. - E eu não posso ter pago em dinheiro? Agora te peguei... - O senhor não deve ter pago em dinheiro, pois faz saques semanais de R$ 250,00 para sua empregada doméstica. Não sobra dinheiro para comprar remédios. O restante o senhor paga com cartão de débito. - Como você sabe que eu tenho empregada e quanto ela ganha? - O senhor paga o INSS dela mensalmente com um DARF. Pelo valor do recolhimento dá para concluir que ela ganha R$ 1.000,00 por mês. Nós temos o banco de dados dos Bancos também. E pelo seu CPF... - ORA VÁ SE DANAR ! - Sim senhor, me desculpe, mas está tudo em minha tela. Tenho o dever de ajudá-lo. Acho, inclusive, que o senhor deveria remarcar a consulta que o senhor faltou com seu médico, levar os exames que fez no mês passado e pedir uma nova receita do remédio. - Por que você não vai à m....??? - Desculpe-me novamente, senhor. - ESTOU FARTO DESTAS DESCULPAS. ESTOU FARTO DA INTERNET, DE COMPUTADORES, DO SÉCULO XXI, DA FALTA DE PRIVACIDADE, DOS BANCOS DE DADOS E DESTE PAÍS... - Mas senhor... - CALE-SE! VOU ME MUDAR DESTE PAÍS PARA BEM LONGE. VOU PARA AS ILHAS FIJI OU ALGUM LUGAR QUE NÃO TENHA INTERNET, TELEFONE, COMPUTADORES E GENTE ME VIGIANDO O TEMPO TODO... - Sim, senhor...entendo perfeitamente. - É ISTO MESMO! VOU ARRUMAR MINHAS MALAS AGORA E AMANHÃ MESMO VOU SUMIR DESTA CIDADE. - Entendo... - VOU USAR MEU CARTÃO DE CRÉDITO PELA ÚLTIMA VEZ E COMPRAR UMA PASSAGEM SÓ DE IDA PARA ALGUM LUGAR BEM LONGE DE VOCÊ !!! - Perfeitamente... - E QUERO QUE VOCÊ ME ESQUEÇA! - Farei isto senhor... ...(silêncio de 1 minuto) - O senhor está aí ainda? - SIM, PORQUE? ESTOU PLANEJANDO MINHA VIAGEM...E PODE CANCELAR MINHA PIZZA. - Perfeitamente. Está cancelada. ...(mais um minuto de silêncio) - Só mais uma coisa, senhor... - O QUE É AGORA? - Devo lhe informar uma coisa importante... - FALA, CACETE.... - O seu passaporte está vencido...

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O jornal impresso não morrerá!

O jornal impresso, como sempre o conhecemos, realmente não poderá ser substituído pela internet. A seguir alguns dos importantes usos do jornal:

Uso doméstico:
  • Amadurecer banana, abacate...
  • Recolher lixo.
  • Limpar vidros.
  • Dobradinho, serve para alinhar os pés da mesa.
  • Embrulhar louças na mudança.
  • Recolher a sujeira do cachorro.
  • Forrar a gaiola do passarinho.
  • Cobrir os móveis e o piso antes de pintar a casa.
  • Evitar que entre água por baixo da porta.
  • Proteger o piso da garagem quando o carro está vazando óleo.
  • Matar moscas, baratas e demais insetos.
  • Na época da crise econômica, usá-lo como papel higienico, mesmo que seja um pouco duro.

Uso educativo:
  • Bater no focinho do cachorro quando faz xixi dentro de casa.
  • Fazer barquinhos de papel.
  • Arrancar um pedacinho em branco para anotar número de telefone.

Usos comerciais:
  • Alargar o sapato.
  • Rechear bolsas para conservar a forma.
  • Embrulhar peixes.
  • Embrulhar pregos na loja de produtos para construção.
  • Fazer um chapeuzinho para o pintor ou para o pedreiro.
  • Cortar moldes para o alfaiate ou para a costureira.
  • Embrulhar quadros.
  • Embrulhar flores.

Uso festivo:
  • Acender a churrasqueira.
  • Rechear a caixa de presente-surpresa.

Outros usos:
  • Para os sequestradores usarem suas letras nas cartas.
  • Fazer bolinhas para jogar nos companheiros de classe.
  • Fazer uma capinha para o machado ou foice.
  • Fazer proteção na cabeça para não estragar a chapinha quando estiver garoando.
  • Nos filmes, para os bandidos esconderem o revolver.
  • Para esconder-se atrás dele quando não quiser que te vejam.

Ah! E por último:

Ler as notícias.

Poderia me dizer se você consegue fazer tudo isso com o computador?

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

A USP não quer ser vigiada


Desde o dia 27 de outubro, o campus da Universidade de São Paulo (USP) tem sido cenário de conflitos entre alunos e policiais militares. Tudo se deu por uma denuncia anônima recebida pela PM de que três estudantes estavam fumando maconha em um carro, estacionado próximo ao prédio da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Os militares detiveram os infratores afinal, segundo a lei vigente, porte de entorpecentes ainda é considerado crime.

Pois bem, os colegas dos maconheiros não gostaram muito e resolveram “protestar”. Sim, protestar entre aspas, pois o que vi foi um ataque sem necessidade à PM. Pedaços de pau, pedras e até cavaletes foram atirados contra a infantaria da corporação, que não reagiu de forma exagerada. Tudo isso pelo “direito” dos alunos de fumar seus baseados livremente pela universidade.

A presença policial tão contestada pelos “intelectuais da USP” foi uma reivindicação dos próprios alunos, após a morte do estudante Felipe Ramos de Paiva, no dia 18 de maio de 2011, em uma tentativa de assalto. O jovem cursava o 5º ano de Ciências Atuariais e seu assassinato causou, além de comoção, revolta no corpo discente, que solicitou através de carta melhorias na segurança do campus. O reitor, João Grandino Rodas, então assinou um convênio com a Secretaria Estadual de Segurança Pública para resolver este problema.
Na foto, um dos "revolucionários" da USP, antiimperialista
mas que usa GAP e Ray-Ban

Só que alguns integrantes da comunidade uspiana devem achar que estão acima da lei ou fora da jurisdição da Polícia Militar para não concordar com a presença da mesma na cidade universitária, pois ser contra a presença de mais segurança em um ambiente tão vasto como a USP é muita burrice. Não adianta usar como justificativa de que o ambiente acadêmico é um espaço para o pensamento livre que esse papo não cola. Qualquer pessoa está sujeita à lei.

A cidade universitária quer ser uma bolha, um ente autônomo. Não é da conta de ninguém saber ou cobrar o que ocorre por lá: como são utilizados os recursos, em que a sociedade brasileira está sendo beneficiada com a produção científica, qual é a produção científica etc. tudo em nome da autonomia universitária, a balela do “pensamento livre”. A universidade não gosta de ser vigiada. Nem pela polícia, nem pela sociedade.

Outra justificativa equivocada é em relação à “truculência da PM”. Sim, existem casos de uso de força desnecessária, corrupção e crimes praticados por policias, mas é tudo uma questão matemática: certa porcentagem da Polícia é truculenta, violenta e corrupta. Mas 100% dos bandidos, traficantes e criminosos são truculentos, violentos e corruptos. A presença da Polícia no campus é vital para a segurança da comunidade acadêmica, para que a única preocupação dos alunos seja estudar, para que outros “Felipes” não percam a vida no local onde estudam.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Revanchismo no esporte não existe

A seleção feminina de vôlei venceu Cuba na final do Pan-Americano de Guadalajara e se vingou da derrota de 2007, quando o Rio de Janeiro foi sede da competição mais importante das Américas. Peraí, "se vingou"? Bem, isso é o que vários sites e torcedores brasileiros afirmam. Mas será que a jogadora entra com esse espírito de revanche para o jogo? Será que não basta ganhar a partida e conquistar a medalha de ouro?

Eu acredito que atletas profissionais não entrem na partida com o intuito de vingar uma derrota anterior. Todo jogador ou jogadora que ganhar, nem passa por suas cabeças uma possível derrota anterior. É claro que existem uns e outros que acabam levando essas provocações para quadra e acabam trocando os pés pelas mãos. Não é bom entrar em quadra pensando em se vingar.


Quem bota essa pilha toda nos jogadores é a imprensa e os torcedores. Fazendo isso, acabam pressionando mais ainda nossas equipes. Pô, eles e elas estão lá para dar o melhor de si para conquistar mais uma medalha para o Brasil, não estão de brincadeira! Quem pensa o contrário, me desculpe, não entende do assunto.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Em defesa de Rafinha Bastos

Vamos aos fatos: Rafinha Bastos, humorista e pessoa mais influente no Twitter, fez uma piada no programa CQC, da Bandeirantes. A frase foi a seguinte: "comeria ela... e o bebê". A fala se referia a cantora Wanessa Camargo, filha do cantor sertanejo Zezé di Camargo, grávida do empresário Marcos Buaiz. Esclarecido o acontecimento, vamos à repercussão.

Rafinha já não era bem visto pelos pseudo-sociólogos e palpiteiros da grande mídia desde o episódio em que fez piada sobre mulheres estupradas. Criticam o politicamente incorreto humorista, dizendo que ele não passa de um propagador de preconceitos. Não o conheço pessoalmente (até gostaria), mas pelo que ele me passa, nunca seria uma pessoa preconceituosa. Sabe por qual motivo? Ele é judeu, povo que sofreu muito com o nazismo. Bom, mesmo assim isso não justifica muita coisa. Então vamos além.

Como disse o humorista e blogueiro Rodrigo Fernandes, amigo pessoal de Bastos, em seu blog, "algum imbecil REALMENTE acha que, se tivesse a oportunidade, o Rafinha DE FATO comeria a Wanessa… e o bebê?" Não, né... Aos que reclamam da situação, dizendo que as piadas de Rafinha podem influenciar crianças (já que apresenta um programa de grande audiência entre os mais novos), só digo uma coisa: desliguem a TV, mudem de canal ou sintonizem na Cultura. Simples assim! O controle remoto é a ferramente mais democrática que existe, ao toque de um botão você assiste outra coisa!

E digo mais: pra chegarmos ao ponto de dizer que uma piada veiculada às 11 da noite num programa humorístico que atinge seus míseros 4 pontos no IBOPE pode influenciar jovens para o mau caminho é, no mínimo, sinal de que nossa juventude está (quase) perdida. Pessoas com um pouco (só um pouquinho) de senso e juízo não se influenciam com uma piada (infeliz talvez) de um comediante.

Agora, enquanto jornais (como a Folha) e revistas (como a Veja SP e Carta Capital - argh!) gastam páginas impressas detonando a atitude de Rafinha Bastos, Marcos Buaiz (o marido da 'ofendida') ri com seus amigos poderosos, se vangloriando de como conseguiu afastar o humorista do CQC. E vou mais longe: enquanto essas publicações - ditas sérias - criticam Bastos, nossos políticos roubam o dinheiro do povo na cara dura e ninguém faz nada...

Brasileiro é um povo indecifrável. Riem de si mesmo durante o ano todo (tem que rir mesmo, se fosse levar tudo a sério chorariam de tristeza), mas se sentem ofendidos quando certos nichos da sociedade são chacoteados. É o falso moralismo, proveniente da história colonial do nosso país. Coisa de conservadorista extremista.

Longe de mim pregar qualquer tipo de preconceito, mas rir de si mesmo é uma coisa tão superior a isso tudo. Diariamente assistimos casos de corrupção, crimes gravíssimos, crianças entrando no mundo das drogas... e a gente aqui, discutindo um piada que, no máximo, foi ruim? Como bem disse o comediante Ben Ludmer, "no Brasil o humor tem que ser politicamente correto, já que fora da comédia 'politicamente' e 'correto' são palavras que não cabem na mesma frase".

P.S.: E o Custe o Que Custar, significado da sigla "CQC", mostrou que tem um preço: ameaçam tirar seus anunciantes, tremem na base. Sei que é a lei do mercado, mas o programa já não faz jus de carregar esse nome.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Mulher vai prestar queixa de roubo e é indiciada por crime de mando


Lupita encenando sua própria morte, com sangue falso
O delegado de polícia do Municipio de Pindobaçu, a 390 km de Salvador (Bahia), Marconi Almino desvendou o que seria mais um crime de mando na região.

Tudo começou quando Maria Nilza Pereira Simões resolveu prestar queixa na delegacia da cidade, informando no boletim de ocorrencia que teria sido roubada por Carlos Roberto Alves de Jesus. Até ai, tudo parecia apenas mais uma queixa de rotina.

A farsa começou a ser descoberta quando o delegado intimou o acusado para prestar esclarecimentos. No depoimento de Carlos Roberto apareceu a grande suspresa.

Ele contou que teria sido contratado por Nilza para matar Erenildes Aguiar Araujo, conhecida como "Lupita”. No acordo, o ex-presidiário receberia a quantia de R$ 1000,00 para assassinar ”Lupita”, e que receberia o pagamento somente após terminar o ”trabalho”.

Precisando do dinheiro, Carlos Roberto, que conhecia a sua suposta vítima, resolveu em parceria com "Lupita” fazer uma encenação e dividir a ”bolada” oferecida. Com o consentimento dela, o ex-presidiário foi até um mercadinho na cidade e comprou uma embalagem de catchup.

Carlos levou "Lupita” para um matagal, amarrou mãos e pés com uma corda e ainda amordaçou a mesma. Em seguida, espalhou catchup por todo o corpo dela e deixou "cravada” uma faca proximo ao peito esquerdo, tudo devidamente planejado.

Tirou fotos e levou para a mandante confirmado que tinha feito o serviço. A mandante satisfeita, foi imediatamente a uma agência bancária de Pindobaçu e retirou a quantia, efetuando assim o pagamento pelo "serviço prestado”.

Tudo corria como planejado até que, em uma determinada noite, em um forró, Nilza passeava quando viu em sua frente a mulher que tinha mandando matar.

Maria Nilza Pereira Simões, foi indiciada por crime de mando, perdeu o dinheiro e "Lupita” continua viva.

via Cidade Informe

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Bota a mão na cabeça para plagiar

Ontem foi um dia diferente na minha timeline do Twitter. No lugar de comentários sobre futebol, filmes e séries, meus seguidores viram mensagens sobre o caso do suposto plágio da banda de axé Parangolé sobre uma música do Angra, de heavy metal. As informações completas do caso você pode ter aqui, no portal G1, mas, em resumo, a discussão começou após o guitarrista Kiko Loureiro acusar os baianos de plagiar o riff (progressão de acordesintervalos ou notas musicais) da canção 'Nova Era', de 2001. O músico utilizou seu perfil no Twitter e iniciou uma grande confusão entre fãs dos dois grupos.


Não vou entrar no mérito de qual banda é melhor. Do Parangolé só conheço o famoso 'Rebolation' (quem não conhece?) e do Angra não conheço nada. Ouvi o riff tão discutido. O plágio é óbvio. O som dos 'caras do metal' é bom, mas não curto muito o estilo. No entanto, minha opinião foi essa (leia o tuite abaixo):



Bem, a música 'Nova Era' é de 2001. O plágio, 'Azevixe', é de 2007. Ou seja, a música do Parangolé já tem 4 anos e ninguém levantou a possibilidade de plágio antes? Hoje, graças à Deus, a internet está bem difundida, qualquer banda de garagem tem seus vídeos postados no YouTube, por exemplo. Então ninguém viu esse axé antes? Por que só agora, com o sucesso dos baianos, a acusação de plágio foi formalizada? É lógico que foi para aproveitar a crista da onda, processar quem não tem dinheiro para pagar indenização ninguém quer...

Coitados dos fãs de Parangolé (sim, eles existem), que ficaram num fogo cruzado, sendo chamados de ignorantes pelos fãs de Angra. Tenho certeza que os membros do grupo não apoiariam tamanha bestialidade de alguns de seus seguidores, que acham que só o que eles gostam que é bom. Me poupem, o país tem uma diversidade cultural tremenda, com música para todos os gêneros e idades! Se você não gosta de algo, respeite quem goste.

Tenho vários amigos que gostam de Angra (nem sabia que eram tantos assim). Nenhum gosta de Parangolé. Mas, e se tivesse? Será que eles gostariam de ler os insultos que foram escritos no Twitter ontem a noite? Pense bem, fã de Angra: se você não gostou da minha trollagem (ato de desestabilizar uma discussão) imagina o menina que é louca por Parangolé, será que ela não se sentiu ofendida?

Bem, acho que o que ficou no final de tudo foi uma lição de respeito. Respeitar o gosto do outro é, antes de tudo, proteger o que você gosta, para que no futuro não denigram seus ídolos.

quinta-feira, 24 de março de 2011

O grande problema do futebol brasileiro


Texto publicado na minha coluna no Itu.com.br.

Muricy deixa o comando do Fluminense
O entra e sai de técnicos nos times brasileiros já virou rotina. Toda semana tem um profissional que deixa o posto de treinador de alguma equipe de futebol. Recentemente o tetra-campeão brasileiro Muricy Ramalho deixou o Fluminense, atual campeão nacional. O motivo seria a falta de estrutura do clube e, possivelmente, um desentendimento com a nova gerência de futebol anunciada pelo novo presidente do clube, Peter Siemsen. Essa situação foi um pouco diferente do habitual: foi Muricy quem pediu as contas, não o contrário. O fato é que, creio eu, nunca teremos um treinador com mais de quatro anos de trabalho em um mesmo clube.

Na Europa a situação é corriqueira. Sir Alex Ferguson completará, neste ano, 25 anos treinando o inglês Manchester United. Mas qual seria o motivo de tão longa permanência? Justamente o que faltou para Muricy permanecer no Flu: estrutura. Lá pelas bandas do velho continente as coisas são mais profissionais, eles (os europeus) entendem o futebol como um negócio rentável. E, como qualquer negócio, para se ganhar dinheiro é preciso gastar dinheiro. Centros de treinamento modernos, gramados impecáveis, academias de musculação e aparelhos para tratamento de contusões não faltam em nenhuma grande equipe europeia. Aqui no Brasil tem muito time grande que nem sede social tem...

A receita para o problema da falta de estrutura ser solucionado é simples: basta os dirigentes começarem a 
administrar os clubes como empresas, que precisam ter um bom produto para conseguir o lucro esperado. De nada adianta cair em devaneios de que a força das torcidas ajudará o clube a se manter. Uma grande torcida ajuda (veja os casos de Flamengo e Corinthians), mas não é tudo em clube de futebol.

Não adianta discutir, o grande problema do futebol brasileiro não está em campo, e sim sentado em uma cadeira modelo presidente.

Cadê o Santos?
Depois de um excelente 2010 e um bom início de ano, parece que o gás do Santos está acabando. Sem técnico, correndo o risco de deixar a Libertadores na fase de grupos e - principalmente - sem Neymar e Ganso nos melhores dias, o time praiano corre o risco de ser esquecido novamente.

Começa o Amador
Sábado a bola rolou no Estádio Muicipal "Álvaro de Souza Lima" pelo Amador 2010. Neste ano 12 equipes brigam pelo título do principal torneio da cidade. Na partida inicial, a atual campeã Mecânica Boni venceu o Marombeiros por 3 a 0. Destaque para o atacante Romário, o camisa 11 autor de dois gols.

Valdívia craque?
Um assunto que gerou muita polêmica com meus colegas de redes sociais foi sobre o meia do Palmeiras. Para mim, o chileno Valdívia não passa de um bom jogador. Para outros - quase todos palmeirenses - "el mago" es un craque. Polêmicas à parte, alguns times do Qatar e da Alemanha sondam o jogador do Palestra. Será que ele permanecerá por mais tempo?